antf.org.br

Você está aqui: Home Associadas Vale EFVM

EFVM | Apresentação

A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) pertence ao sistema multimodal de logística da VALE. Com 905 quilômetros de malha ferroviária de bitola métrica, a EFVM foi inaugurada em 18 de maio de 1904 e incorporada ao sistema logístico da Vale na década de 40.
Conectada às ferrovias Centro-Atlântica e MRS Logística, ao Complexo Portuário de Tubarão, ao Terminal de Vila Velha, ao Cais de Paul, Codesa e ao Porto de Barra do Riacho, em Aracruz, no Espírito Santo, a EFVM é estratégica por interligar o Sudeste e o Centro-Oeste do país. Por ano, pelos trilhos da ferrovia passam mais de 110 milhões de toneladas de produtos tais como aço, carvão, calcário, granito, contêineres, ferro-gusa, produtos agrícolas, madeira, celulose, veículos e cargas diversas.
O Porto de Tubarão, em Vitória, no Espírito Santo, é o destino de grande parte dos produtos transportados pela EFVM. A integração ferrovia-porto confere ainda mais eficiência ao trabalho da VALE. O Controle de Tráfego Centralizado (CTC), localizado em Tubarão, supervisiona todas as operações da ferrovia. Seu painel contém a representação esquemática da linha férrea, por meio da qual os operadores localizam os trens e decidem quais rotas devem seguir.
Em Tubarão, também está localizado o único pátio ferroviário totalmente sinalizado da América Latina, o Hump-Yard. Com mais de 100 quilômetros de linhas, permite a classificação dos vagões por gravidade, por meio de um sistema totalmente computadorizado. A EFVM está apta a planejar, organizar e gerenciar as estratégias complexas que compõem um sistema intermodal.
O transporte pode ser feito em trens unitários ou de cargas combinadas, no qual a composição é dividida entre vários clientes e suas mercadorias. Os clientes da Vitória a Minas acompanham toda a operação de transporte de suas cargas diretamente em seus computadores, interligando-os a ferrovia através do Sistema de Informações a Clientes (SIC). E podem ainda ter implantados projetos de EDI - Troca Eletrônica de Dados.
Ciente da importância de uma inovação tecnológica permanente, a EFVM projeta e testa novos tipos de vagões tais como: plataformas articuladas, cegonheiros, gôndolas com caixa em aço-inox, vagões-tanque em fibra de vidro, para transporte de produtos químicos, e o intermodal "road-railer", um vagão equipado com truques rodoviários e ferroviários.
Além de cargas, diariamente circula na EFVM um trem de passageiros em cada sentido entre Vitória e Belo Horizonte, transportando cerca de um milhão de pessoas por ano. A ferrovia possui também programas voltados para as comunidades vizinhas a ferrovias como o "Educação nos Trilhos", parceria da Fundação Vale do Rio Doce com o Canal Futura, o "Projeto Olha o Trem", de segurança ferroviária, e o "Trem da Cidadania".
Os investimentos crescentes na expansão e a contínua melhoria da EFVM reiteram o compromisso da Vale com o desenvolvimento do sistema ferroviário nacional e posicionando a empresa como a melhor opção para o transporte de cargas do Brasil, reduzindo o custo logístico e auxiliando no crescimento do nosso país.

 
confederacao
first
  
last
 
 
start
stop

facebooktwitteryoutube