antf.org.br

Você está aqui: Home Notícias Vale investiu US$ 1,4 bilhão no Maranhão em 2014

Vale investiu US$ 1,4 bilhão no Maranhão em 2014

São Luís - A Vale investiu (*) US$ 477,5 milhões no Maranhão no quarto trimestre de 2014. Deste total, US$ 452 milhões foram destinados a áreas como logística Ferroviária e portuária e US$ 15,8 milhões investidos na área socioambiental, um acréscimo de 16% se comparado com o trimestre anterior. No acumulado dos 12 meses de 2014, os investimentos da Vale alcançaram US$ 1,4 bilhão no Estado.
A Estrada de Ferro Carajás (EFC) transportou 120,3 milhões de toneladas (Mt) de produtos em 2014. Já o Terminal Marítimo de Ponta da Madeira (TMPM) - incluindo as operações realizadas no berço 105, operado pela Vale no Porto do Itaqui - foi responsável pelo embarque de 112,2 milhões de toneladas.
Minério de Ferro
A produção própria de minério de ferro da Vale, excluindo o minério de ferro adquirido de terceiros e a produção atribuível à Samarco, atingiu o recorde de 319,2 Mt em 2014, 19,4 Mt acima de 2013 e 7,2 Mt acima do target de produção própria para 2014.
Em 2014, Carajás atingiu a produção recorde de 119,7 Mt, o que representa um aumento de 14,8 Mt em relação a 2013.
Expansão do Sistema Norte
O projeto de expansão S11D (incluindo mina, usina e logística associada) está avançando de acordo com o planejado e alcançou 42% de avanço físico consolidado no quarto trimestre de 2014. Durante o trimestre, a Vale iniciou a montagem eletromecânica na mina e das correias transportadoras de longa distância e recebeu todos os eletrocentros para o sistema truckless.
Na infraestrutura logística, nove dos 48 segmentos de duplicação da Estrada de Ferro Carajás foram entregues no ano. A obra de construção do berço Norte no Píer IV atingiu 43% de avanço físico e o ramal ferroviário que interligará a mina S11D à Estrada de Ferro Carajás alcançou 45% de avanço físico. Quando concluída, a construção do ramal ferroviário, com extensão de 101 km, permitirá escoar toda a produção do minério de ferro produzido em S11D. O início da operação do projeto está previsto para o segundo semestre de 2016.
CLN S11D
Escopo: duplicação de 570 km da Estrada de Ferro Carajás, incluindo a construção de um ramal ferroviário com 101 km; aquisição de vagões, locomotivas e expansões onshore e offshore no terminal marítimo de Ponta da Madeira.
Capacidade: 230 milhões de toneladas por ano. (Assessoria)

(*) Inclui investimento e custeio

Fonte: O PROGRESSO - MA

 
confederacao
first
  
last
 
 
start
stop

facebooktwitteryoutube