antf.org.br

Você está aqui: Home Notícias Dia do Ferroviário: os desafios e as conquistas dos profissionais

Dia do Ferroviário: os desafios e as conquistas dos profissionais

A criatividade e a paixão dos ferroviários refletem na imagem e no saudosismo que locomotivas e vagões trazem ao longo desses 130 anos de Estrada de Ferro, no Sul de Santa Catarina. Toda essa dedicação recebeu um dia especial para comemorações, 30 de abril, Dia do Ferroviário. A evolução do modal, novas tecnologias, prevenção e conquista de certificações, que atentam cuidados com a saúde, segurança, qualidade de vida e preservação do meio ambiente, são resultados do comprometimento e busca pela melhoria contínua dessa classe trabalhadora.

image001

Ferroviários de coração e em ação. Personagens com diversas histórias, que lutam dia a dia por um objetivo em comum: fazer parte da história da Ferrovia Tereza Cristina (FTC), empresa que desde 1997, época em que o Governo transferiu à iniciativa privada a gestão do sistema ferroviário nacional, investiu mais de R$ 53 milhões na recuperação e modernização do material rodante, adequação operacional da via permanente, reforma das instalações físicas e na capacitação e formação de pessoas.

E quando se fala em ferroviários, fala-se de pessoas importantes na história desse modal. A atividade exige comprometimento, aperfeiçoamento e vocação. Quem entra neste setor permanece por um bom tempo e a paixão por ser ferroviário atravessa gerações. A história de Vanderlei Castilhos Pires é exemplo. Com 35 anos dedicados à Ferrovia, possui dois filhos que seguem os seus passos. A paixão pelo modal surgiu quando criança, pois cresceu e viveu sua infância próximo aos trilhos, em Santana do Livramento/RS. Hoje, vive em Santa Catarina, e na função de Controlador da Segurança Patrimonial atua junto às comunidades.

image002

"O ferroviário já tem no sangue a profissão de ferroviário. Meu trabalho não aumenta a produção da Companhia, mas envolve pessoas que convivem dia-a-dia com a operação ferroviária. Minha atividade é garantir a segurança dos moradores, orientar para que não construam perto dos trilhos e, ao mesmo tempo, contribuir para a melhoria na qualidade de vida com a participação nas ações sociais promovidas pela FTC", destaca.

Os filhos do colaborador atuam em funções distintas, mas o que vale é estar inserido no setor ferroviário. Juliano Correa Pires, Artífice de Manutenção Mecânica, trabalha para que as engrenagens das locomotivas funcionem a todo 'vapor'. Há dez anos atua na área de mecânica da empresa e, desde pequeno ficava observando as composições passarem perto de sua casa. "Meu pai sempre me incentivou e deu força para que eu fizesse parte da família FTC. Ele é meu exemplo e hoje tenho orgulho em ser ferroviário", diz emocionado.

Joel Correa Pires, Agente de Estação, também tem o pai como inspiração. Morando próximo aos trilhos, apaixonou-se pelo meio ferroviário. "Tenho orgulho em fazer parte desta empresa histórica e que é referência no setor. Meu pai é meu ídolo: exemplo de dedicação", admira Joel.

No mesmo compasso, com uma vida dedicada ao trabalho na Ferrovia, destaca-se o Supervisor de Operações, João de Souza Delfino, que já contabiliza 36 anos de amor à profissão. Nesse período, Senhor João, como é carinhosamente conhecido, vivenciou as conquistas do setor e dos colegas de profissão, que na luta diária superaram desafios para tornar a atividade ferroviária fundamental ao desenvolvimento econômico e estrutural de diversas regiões do país e do mundo.

image003

Com um legado inquestionável, Senhor João atribui o sucesso na profissão ao trabalho em equipe. "Compartilhamos de um sentimento único. A paixão de ser ferroviário ultrapassa gerações. Nossa história está enraizada e somos sucessores de tantos outros ferroviários que tornaram esta profissão respeitada. Ser ferroviário é ter orgulho da profissão, que tem um valor imensurável na história das ferrovias brasileiras. É superar desafios e contribuir com o desenvolvimento econômico do país", comemora.

Segundo a gerente de Gestão de Pessoas, Eliane Maria Fernandes de Souza, todo o progresso e humanização do setor foi possível devido ao envolvimento e determinação de pessoas, que acreditam na Ferrovia como agente propulsora do desenvolvimento econômico e social do país. "A FTC tem orgulho de ser feita de pessoas comprometidas, conscientes de sua importância na sociedade. Formamos uma grande equipe, feita de mãos que trabalham e de sorrisos que alimentam nossos trens, dando vida ao sonho de transportar com ética e responsabilidade socioambiental", comemora.

 

 

 

 
confederacao
first
  
last
 
 
start
stop

facebooktwitteryoutube